domingo, 20 de maio de 2018

Os Botões de Napoleão

Napoleão Bonaparte, grande estrategista militar com exércitos bem treinados e experientes. Invadiu a Rússia em 1812 e neste mesmo ano retirou-se. Suas forças no inicio da campanha contavam com 600 000 soldados e ao término da vergonhosa campanha contava com somente 10 000 soldados.

Napoleão Bonaparte
Fonte: Wikipedia


As especulações para tamanha derrota são atribuídas a dois fatores: inverno rigoroso e botões. Imagine uma guerra ser perdida devido aos botões dos uniformes se transformarem em pó. As roupas não se mantinham fechadas. Os soldados ficam sujeitos ao frio. Você atira e suas calças caem. Você luta e sua camisa se abre.

Por que isso ocorreu?
Porque os botões dos uniformes do exército de Napoleão eram feitos de do metal Estanho, o qual é friável a baixas temperaturas, ou seja, se reduz a fragmentos ou pó facilmente. Isso evidencia a importância minuciosa do estudo das propriedades dos materiais a serem utilizados na fabricação de qualquer objeto com o intuito de evitarem-se surpresas desagradáveis.


Referência:
· COULTER, Penny Le; BURRESON, Jay. Os botões de Napoleão: as 17 moléculas que mudaram a história. Tradução de Maria Luiza X de A. Borges. Rio de Janeiro. Jorge Zahar editora. 2006.

sexta-feira, 18 de maio de 2018

Indústria 4.0

Desde o início do século XXI, o mercado de trabalho tem sofrido rápidas e drásticas modificações. Em 2015, o conceito Indústria 4.0 consolidou-se a fim de traduzir as mudanças que uma série de elementos como a Internet das Coisas e Big Data têm trazido. Essa revolução carrega consigo diversos impactos que se dividem entre positivos e negativos. De um lado temos a descoberta de novos materiais, o potencial de segurança do blockchain, a facilidade de acesso propiciada pela economia compartilhada, os avanços biológicos, porém, de outro, temos a substituição do trabalho, o aumento da desigualdade de gênero, a perda de direitos trabalhistas que levariam a levantes sociais e ao extremismo violento.

Fonte da imagem desconhecida

É nesse contexto que, constantemente, surgem novos negócios cada vez mais especializados, de modo a atender às demandas atuais, bem como a criar novas necessidades, utilizando-se dos recursos providos dessa revolução tecnológica e, consequentemente, renovando-se quadros profissionais, surgindo novas profissões que vêm para ocupar posições de otimização da indústria e do mercado, como Advogados Especialista em Direito Eletrônico, Biotecnologistas, Gestor de Mídias Sociais, Engenheiros de Segurança, Arquitetos de Dados, dentre outros.

Fonte da imagem desconhecida

Com isso, estão cada vez mais difundidos o conceito e a prática da Economia Compartilhada - que  é a tendência de se dividir o uso ou a compra de serviços e produtos, numa espécie de consumo colaborativo - que provoca e provém de uma série de transformações socioeconômicas e ambientais. Grandes empresas, como a UBER e o Airbnb, já causam notáveis mudanças a nível mundial no que concerne o mercado de trabalho, os negócios e os aspectos legais.
Fonte da imagem desconhecida

É nesse ambiente de constantes metamorfoses que surgem também outras modalidades de trabalho, com seus respectivos impactos e particularidades, como os Influenciadores Digitais e os “atletas” do eSport (Esporte Eletrônico).

Ao passo que a quarta revolução industrial já é realidade, inúmeras pessoas ainda nem chegaram à segunda revolução industrial, pois não tem acesso à energia elétrica. Essa é uma revolução heterogênea, que favorece apenas aos detentores de capital e grandes potências mundiais. Ao passo que a engenharia genética avança cada vez mais, no Afeganistão a expectativa de vida é de 40 anos. Revolução pra quem mesmo?

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Imperdível


Imperdível para quem mora em Fortaleza. Trio Nepomuceno - música gratuita de excelente qualidade!!! Não percam.

terça-feira, 8 de maio de 2018

ONDE FINCAR OS PÉS...
Mário Fonseca

Onde fincar os pés senão nas estrelas?
Onde senão no sólido chão das estrelas?

Aqui?
Aqui onde medra medra a flor?

Oh rosa!
Que amar senão tua inexistente essência?
Que amara senão teu persistente sonho?

Isto?
Isto desta implacável gramática?

Oh rosa!
Onde fincar os pés senão em tuas inexistentes pétalas?
Onde senão no inexistente sonho de tuas persistentes pétalas?

Aqui?
Aqui onde tudo o que medra é só e apenas terra?

Oh tu embora da terra!
Oh tu embora do chão do coração!

Que amar senão as estrelas?

Que amar senão as estrelas
que estrelas são, palpitantes
E as inconsistentes rosas
Que persistentes cantam dentro do meu coração?

Imagem: Art Contrast - Design



quinta-feira, 3 de maio de 2018

Quarta Revolução Industrial

 O mundo evolui de forma surpreendente. Veja quantas mudanças sociais e materiais passamos nos últimos 10 anos! Assista a esse vídeo interessantíssimo que encontrei no Youtube. Já estamos na Industria 4.0. A internet das coisas está vindo com tudo, big data já é realidade.




Mas será que nossa mentalidade está acompanhando os avanços? Em meio a tantas melhorias, maledicência, preconceito e desrespeito continuam presentes. Será que basta ter os equipamentos mais avançados para melhorarmos nossas condições de vida se não melhoramos nosso caráter e nos tornamos melhores pessoas?

Fica esta reflexão.

Beijinhos.

terça-feira, 1 de maio de 2018


O mar é uma das metades da minha alma: impetuosa e súbita, às vezes doce e calma. 
A outra é um deserto.
Não tem forma nem tamanho.
E não pertence a ninguém.

Joaquim Pessoa
Imagem: Winslow Homer


segunda-feira, 30 de abril de 2018

O TEMPO - MÁRIO QUINTANA

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas! 

Quando ae vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado...

Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas...

Imagem: Tranh treo Tường